Mitos e verdades – O alto-falante e a potência elétrica.

Em meio a tantas informações disponíveis nos canais de comunicação, ficamos reféns na veracidade de todas elas, não é mesmo?! Neste post, levantamos as principais dúvidas que recebemos de nossos consumidores, afim de trazer transparência e clareza nessas informações e garantir que você tenha ferramentas necessárias na hora de escolher um som de acordo com sua necessidade. Vamos lá?!

Comprar um alto-falante mais “potente” na expectativa de obter maior intensidade sonora é o caminho mais curto para a frustração” –  Quem determina a intensidade do som é o SPL do alto-falante e não a sua potência. A potência especificada para um alto-falante é a potência que ele suporta sem danos, e não deve ser confundida com a intensidade de som que ele fornece.

Qual deve então ser a regra que devemos seguir? – Em primeiro lugar, não devemos usar um alto-falante com potência menor do que o amplificador ao qual ele será ligado, porque com isso estaremos sobrecarregando-o, podendo até provocar sua queima.
Quando ligamos mais do que um alto-falante ao amplificador, a soma das potências dos alto-falantes deve ser maior do que a potência do amplificador. Por outro lado, usar um alto-falante com potência muito maior do que o amplificador, não trará nenhuma vantagem, e pode ser até desvantajoso. Isto porque um alto-falante mais potente, devido a possuir uma bobina móvel grande e um cone pesado, pode apresentar um SPL menor, o que resultará numa emissão sonora mais fraca.

A medida certa – medida a potência elétrica do alto-falante A única maneira correta e científica de medir a potência aplicável a um alto-falante é usar o método normalizado pela ABNT que se convencionou chamar de potência RMS. Todo o resto é manobra para confundir o consumidor.

O que fazer então? – O ideal é usar o bom senso. Desconfiar de valores que pareçam exagerados, O fato é que, alto-falantes de mesmo tamanho, com bobinas móveis equivalentes, suportam potências similares. Não é possível que um alto-falante suporte uma potência seis vezes maior do que outro de mesmo tamanho.

Quer saber mais? Fique ligado nos próximos posts sobre dúvidas tecnicas 😉

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *